segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Vencedores do Prêmio Vladimir Garcia Magalhães de 2017

Prêmio Vladimir Garcia Magalhães de 2017

Sidney Guerra e Vinicius Pinto Moura foram os grandes vencedores do Prêmio Vladimir Garcia Magalhães de 2017, tendo recebido o Prêmio na categoria Pós-Doutorado e o 1º lugar na classificação geral. A tese apresentada intitula-se “O direito humano à água: a necessária mudança de paradigma”. Sidney Guerra é Pós-Doutor pela Universidade de Coimbra; Pós-Doutor pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutor e Mestre em Direito. Professor Associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da Universidade do Grande Rio e da Universidade Mackenzie. Presidente do Instituto Brasileiro Pacificador. Líder do Grupo de Pesquisa em Direito Internacional – UFRJ. Advogado no Rio de Janeiro. A tese foi redigida em parceria com Vinicius Pinto Moura, que é Mestre em Geografia (UFRJ). Bacharel em Geografia (UFRJ). Integrante do Grupo de Pesquisa em Direito Internacional da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro – FDN/UFRJ. 
Segunda colocação na classificação geral, Vanessa Barbosa dos Reis Oliveira obteve o Prêmio na Categoria Especialista, com a tese "Poluição Hídrica: a ameaça dos interferentes endócrinos à saúde ambiental". A autora é jornalista graduada pela UFRJ, especialista em Direito Ambiental e Gestão Estratégica da Sustentabilidade pela PUC-SP e mestranda em Sustentabilidade pela EACH-USP.
Ana Luiza Garcia Campos recebeu o Prêmio na Categoria Doutorado, com sua tese "Bens comuns e proteção da biodiversidade: análise das reservas extrativista e de desenvolvimento sustentável". O trabalho apresentado obteve o 3º lugar na classificação geral. A autora é doutora em Direito, subárea Direito Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Direito, subárea Direito Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP). Foi bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo FAPESP. Graduada em Direito pela Universidade Federal de Viçosa. Foi bolsista de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Com interesse nas áreas de direito ambiental,direito público e políticas públicas. 
Luís Gustavo Santos Lazzarini, com a tese "A efetividade das Reservas Legais por meio do Programa de Regularização Ambiental: Cenário atual e Desafios", foi agraciado com o Prêmio na Categoria Mestrado. A tese recebeu o  6º lugar na classificação geral. O autor é mestre e doutorando na Faculdade de Direito da USP.
Primeira colocada na Categoria Estudante de Graduação, Caren Cristina Almeida de Oliveira defendeu a tese "Desenvolvimento Econômico X Meio Ambiente Equilibrado: A utilização de agrotóxicos no mercado brasileiro", que obteve o 19º lugar na classificação geral.
A Comissão de Teses outorgou ainda menção honrosa à tese que obteve segundo lugar na Categoria Doutorado e 4º lugar na Classificação geral para Alessandra Galli Aprá e Beatriz Cobbo de Lara, pela apresentação da tese "Ensaio sobre meio ambiente e os organismos geneticamente modificados (OGMs) no Brasil". 



Nenhum comentário:

Postar um comentário